Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Miami Secrets #Capitulo 5#

por Silver Sky, em 28.09.13

Hotel Peterson, 21:00h

O Hotel mais badalado de Miami estava ao rubro. Nunca tinha visto tanta gente junta num só dia, desde
os saldos da semana passada. O Hotel estava lotado de convidados famosos, importantes, com poder e com muito dinheiro e claro não podia-me esquecer da multidão de paparazzis que cercavam o Hotel, à espera de um momento menos
glamouroso, que pudessem preservar com uma fotografia. Mas é claro este ainda não começou e nem começava tão cedo, porque toda gente sabe que  uma verdadeira festa só começa, quando as
nossas " meninas favoritas" aparecem. Lá dentro Mary encontra-se com Emma e Beatrice, que estavam a usar um vestido rosa e branco.

- Olá meninas. Vocês estão fantasticas - diz Mary com um sorriso.

- Olá. Tu tambem Mary. - diz Emma.

- A Audrey e Lexie já chegaram? - pergunta Mary, olhando para todo lado, mas só vendo uma multidão de pessoas, menos as suas duas amigas.

- Não. Ainda não chegaram. - responde Beatrice, agarrando num copo de champanhe, que um empregado trazia na bandeja.

- A falar no Diabo e o Diabo aparecer. - diz Emma com um sorriso.

Mary vira-se para a porta da entrada e vê a entrar Lexie, com um belíssimo vestido amarelo, Audrey
com um vestido preto e não esquecendo Patrick com o seu fato cinzento e que hoje era acompanhante de Audrey Smith.

- Olá menina! – diz Lexie sorrindo maravilhosamente.

- Olá.! –respondem ao mesmo tempo.

De seguida as três amigas olham para Audrey, que estava com uma cara aborrecida e de poucos
amigos.

-O que tens, Audrey? O que foi desta vez? – pergunta Emma.

- O que tenho?! – exclama irritada. – Eu passei uma tarde toda metida neste Hotel, em vez de passar a tarde toda a fazer compras!

- Audrey! Vá lá! Não foi assim tão chato. – diz Lexie.

- Fala por ti! Se achas-te divertido, ver raparigas que vestem de trinca para baixo, despir e vestir vestidos. – responde Audrey ironicamente.

- Bem, meninas. E se fossemos sentar. O desfile vai começar. – diz Patrick sorrindo.

Os seis sentam-se nas cadeiras mesmo juntas ao palco, as luzes apagam-se e o desfile começa. Durante
vinte minutos as maravilhosas criações de Candice Adams, desfilaram e deslizaram por aquele palco graciosamente, conseguindo desta maneira algumas palmas. Até mesmo Patrick que não era muito fã de moda, adorou ver todas
aquelas meninas ( mesmo algumas pesando só quarenta quilos) a desfilar.

O desfile terminou e Lexie foi encontrar a mãe para a felicitar do grande sucesso das suas criações, que fez muita conversa entre as senhoras.

- Mãe! Parabéns! O desfile estava demais e as tuas criações estavam incríveis! – diz Lexie abraçando a mãe.

- Sim…eu também adorei as suas criações, Senhora Candice. – disse Beatrice, sorrindo.

- Oh! Muito obrigado, meninas agora se me dão licença, eu tenho que ir. Tenho que ir socializar! – diz Candice com sorriso indo-se embora.

- Ok, mãe. - Ambas pegam num copo de champanhe e dão uma golada, misturando-se assim, entre a multidão.

 

 No outro lado da festa encontrava-se Audrey  junto à mesa de bebidas, como sempre. Tinha um copo de champanhe na mão e já tinha um ar de ter bebido demais. Mas como sempre mantinha a sua compustura, mesmo toda a gente sabendo, não por muito tempo. Ao virar-se para trás e vai contra um empregado, entornando o champanhe na camisa do pobre rapaz.

- Ei! Olha por onde andas! Oh, anormal. –disse ela  um pouco
alto, conseguindo assim captar alguns olhares que estavam por perto.

Eu disse a compustura seria por pouco tempo.

- Tinhas que ser tu! – exclama o empregado.

- John…John Fox… - diz Audrey comos olhos quase fechados, devido a borracheira que tinha, mas mesmo assim olhou o pobre rapaz de cima à baixo. – O que estas aqui a fazer? Pensava que este Hotel era proibido a animais. – disse ela ironicamente, a rir-se da sua própria piada.

- Vai-te lixar. – disse John virando-lhe as costas.

- Ei! Ninguém me vira as costas. Oh rapazinho.- disse ele totalmente bêbada.

- Podias ser mais simpática com ele, não achas?- diz Patrick aparecendo  atrás dela.

- Simpática! Mas Patrick, desde quando é que eu sou simpática com os bolseiros?! –diz ela com um ar toalmente parvo a rir.

 

Enquanto por estas bandas a festa estava animada por outras nem por isso. Emma estava a “socializar”, com um grupo de pessoas, que por sinal tinham bastante dinheiro e isso seria muito óptimo para o Hotel dos pais. Quando de repente ela vê Richard
Brown, o professor de matemática na festa. Ela imediatemente “ pede com licença” as pessoas e vai ter com ele, arrastando-o para à cozinha do Hotel, que estava fazia.

-O que estas aqui a fazer? – pergunta irritada.

- Então! Vim-te ver! –responde o professor.

- Pois…mas é perigoso estares aqui. Se alguém nos vê…é o fim da minha vida social e do teu emprego. –diz Emma.

- Sim….mas se bem me lembro tu gostavas de arriscar. – diz Richard tentando beija-la.

 - Pára! – ordena ela, desviando a sua cara.

-O que foi?

- O que foi!? As coisas não podem continuar assim!

-O que quers dizer com isso? – pergunta ele olhando para ela.

- Tens que escolher… eu ou o teu emprego. Porque as duas coisas não podes ter… - disse ela olhando bem olhos azuis do professor.

- Tu estas-me a fazer um ultimato? – pergunta ele.

- Entende como quiseres. -  disse ela saindo da cozinha
e deixando o “querido” professor sozinho.

 

Mary estava a procura da sua mãe, mas com aquela gente toda estava a ser difícil de a encontrar. De repente vê a mãe a falar com um jovem rapaz que até parecia ser bem “bom” visto de trás. E a única pergunta que a Mary fazia a agora a si própria, era: quem era aquele jeitoso que estava a falar com a sua mãe. Mas parece que vamos já descobrir, porque ela não demorou nada a caminhar na direcção deles.

- Olá, mãe! – diz ela, com um sorriso.

- Mary! –exclama Emily virando-se para trás e o jevem rapaz também.

- Zack?! O que estas aqui a fazer em Miami? Pensava que estavas na Europa em trabalho. – diz Mary com um ar totalmente surpreso, mas feliz por ver ali o seu “velho” amigo .

- Bem eu vou buscar uma bebida. –diz Emily retirando-se com um sorriso.

- Eu cheguei hoje….e a tua mãe convidou-me para vir ao desfile, disse-me que tu também virias. E eu aceitei.- disse Zack com um sorriso.

- E fizeste muito bem, porque esta festa está a tornar-se um pouco secante. –disse ela dando uma gargalhada.

- Ok…então, se fossemos beber qualquer coisa e meter a conversa em dia? – pergunta ele olhando comos seus lindos olhos azuis.

- Parece-me bem. – diz Mary com uma cara divertida.

 

Lexie estava sentada num sofá a observar as pessoas a falar, falar,falar, falar….e para dizer a verdade já estava a ficar farta
daquela festa. Apetecia-lhe ir para casa deitar-se na sua cama e assistir um bom filme e claro e beber o chá delecioso que só o seu mordomo Antony consegue fazer. Passado alguns segundos aparece Beatrice e senta-se ao lado dela.

- Hei! Viste a Mary e Emma? – pergunta olhando para as pessoas à sua frente.

- A Mary via à conversa com o Zack e a Emma não sei onde está. Se calhar foi para casa. Porque para
dizer a verdade esta festa já deu o que tinha a dar. – responde Lexie com um ar aborrecido.

- Sim. Mas a Emma nunca diz  não a uma festa. Ainda por cima, com todos estes rapazes bonitos. – disse Beatrice.

- Também conheço uma pessoa que nunca diz não a um bom champanhe!- diz Lexie.

- Quem? – pergunta Beatrice curiosa.

- Audrey. – responde Lexie olhando para o palco.

Beatrice segue o seu olhar e vê Audrey a desfilar pelo palco totalmente bêbada, querendo-se armar em modelo, mas sem sucesso nenhum, porque a sua compostura tinha desaparecido e para dizer a verdade quem contrataria uma modelo com uma garrafa de champanhe na mão? Nimgém!

- É melhor irmos ajuda-la antes que ela faça algum escândalo. – diz Beatrice.

- Sim é melhor.-responde Lexie levantando-se e pousando o seu copo de champanhe na mesa.

 Café Mistyque, 10:00h

As “Bad girls” estavam a tomar o café da manhã bem reforçado, depois da noite anterior algumas precisavam de recarregar as baterias, especialmente Audrey que acordou com uma enorme ressaca, que até pensou que a sua cabeça ia explodir quando o despertador tocou.

- Emma! Onde metes-te ontem à noite? Foste embora da festa sem dizer nada.- diz Beatrice, bebendo o seu sumo de laranja natural.

- O Richard, apareceu na festa ontem… - responde ela, mas é imediatamente interronpida pela Mary, Lexie e Beatrice que quase se engasgaram ao ouvir aquele nome.

- Apareceu? O que ele foi lá fazer? – pergunta Lexie.

- Ele disse-me que foi lá para me ver. – responde comendo o seu iorgute de frutas light.

- E tu? – pergunta Mary curiosa.

- Eu fiz-lhe um ultimato. Eu ou o trabalho.

- E o que ele disse? – pergunta Beatrice.

- Não sei… depois disso fui logo embora.

- Boa! É isso mesmo! – dizem todas as três a rir, divertidas.

- Dava para falarem mais baixo? – resmunga Audrey, colocando os óculos de sol, para esconder as olheiras.

- Pois Audrey!  Não tivesses bebido menos ontem. – diz Beatrice com uma cara de gozo.

 - Ah! E é a verdade deve-nos uma, minha menina. –disse Lexie.

- Hei! O que aconteceu ontem? – perguntou Emma.

- Sim. Também gostaria de saber. –insiste Mary olhando para Audrey.

- Pode-se dizer que a nossa amiga Audrey exagerou no champanhe e eu e Lexie salvamo-la de um escândolo. – disse Beatrice.

- Só tu Audrey! – diz Mary a sorrir.

- E tu Mary? – diz Beatrice virando-se para ela.

-Eu!O que?! –pergunta Mary confusa.

- Ouvi dizer que a tua noite foi a melhor de  todas nos! – diz Beatrice sorrindo.

-Sim…eu bem te vi a falares com o Zack Blackweel. – diz Lexie.

- O que? O Zack regressou de Europa! -exclama Emma. – Vá lá, conta-nos tudo! – diz Emma aproximando-se de Mary.

- Não há nada para contar…a nossa conversa foi rápida. –diz Mary bebendo o seu sumo de melancia.

- Mary! – exclama Lexie.

- O que foi! Não vale a pena olharem assim para mim, porque eu juro que não aconteceu nada de interessante . – responde.

De repente um grupo de raparigas passa por elas e comentam, olhando de lado para as cinco raparigas.

-Aposto que aquela vadia da SECRET GIRL escreveu algo. E adevinhem sobre quem? – diz Lexie irritada.

- Sobre nós. – responde Beatrice.

- Que escreva! Eu estou-me a lixar para o que essa gaja escreve ou deixa de escrever. – dizAudrey com um ar despreocupado  bebendo o seu café.

- Tu até não te podes importar, Audrey. Mas nos sim. – responde Mary.

 Emma levanta-se e vai até à mesa onde o grupo de raparigas tinham estado sentado, buscar a revista “Mode line” que se esqueceram em cima da mesa.

-Hei, meninas! Quereis saber o que aquela vadia escreveu sobre nós? -pergunta Emma, com a revista na mão.

- Então eu começo por citar: Olá caros leitores…Daqui SECRET GIRL vossa fonte de informação mais segura sobre a elite de Miami….

Parece que a noite não foi só maravilhosa para a nossa querida e talentosa Candice Adams. A nossa menina Mary Garrett decidiu fechar a porta a um amor impossível e abrir a janela a um novo amor.  Adeus Patrick Twink  e Olá Zack Blackwell. Mas a noite não foi maravilhosa para toda a gente… a nossa menina Emma Peterson ficou a saber nessa noite que as coisas boas não duram para sempre e um bom exemplo é um relacionamento de verão com um”homem” que se pode dizer que não é bem do século XXI. Um conselho fofa, relacionamentos de verão, são e irão sempre ser relacionamentos de verão.Por isso não fiques triste. Por outro lado a nossa menina Audrey Smith sabe-se divertir ao contrário das suas quatro amigas. Parece que ontem o champanhe subiu-lhe um pouco à cabeça, mas sorte a dela que as sua fieis amigas Alexis Adams e Beatrice Miller estavam lá para evitar um escândalo. Mas eu pergunto-me quando for a vossa vez, quem é que vai evitar os vossos escândalos.

É tudo por agora (SECRET GIRL)

(acompanha com um foto das cinco raparigas)

- Se eu apanho essa gaja! – diz Beatrice furiosa.

- Eu até gostei aquilo que ela escreveu sobre mim. Porque parece que fui a única que me diverti de verdade, além da Mary.-diz Audrey.

- Eu perguntei à minha mãe se sabia alguma coisa sobre ela, mas ela trabalha  para a concorrência e a minha mãe não nos
pode ajudar a descobrir quem ela é.

-Mas nos podemos. Desde de quando é que precisamos de ajuda para conseguir aquilo que queremos. – diz Emma tirando a revista para o lixo.

- Sim…mas agora não temos tempo para isso. Temo aula a seguir e já bem bastou faltar ao primeiro tempo da manhã. -  diz Lexie.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:16




Caindo das Estrelas

"Caindo das Estrelas" é o meu primeiro livro. Quem estiver interessado e quiser ler passe no site artelogy.com Obrigada