Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Miami Secrets #Capitulo 6#

por Silver Sky, em 28.09.13

Colégio Santiago/ Aula de francês, 11:00h

Mary estava sentada com o livro de francês aberto à sua frente, quando de repente aparece Patrick .

- O que estas aqui a fazer? – pergunta ele.

- Então eu estou assistir à aula de francês.- responde ela olhando para ele e não sentido nada. Nenhum sentimento.

- Sim…mas nós costumamos sentar ali à frente. Eu e tu. – responde ele apontando para a mesa.

- Pois…mas eu naquele lugar não conseguia ver muito bem para o quadro. Por isso decidi mudar de lugar.

Só isso. – responde desejando, que ele acredita-se na sua mentira.

- Ok….então posso-me sentar aqui contigo? – pergunta.

- Sim. Claro.- responde ela.

Patrick senta-se e tira os livros de francês. Mary nem sequer olha para ele. Como é que ela poderia ter gostado de um rapaz assim. Um rapaz que por aquilo que se apercebeu ontem, era um total mulherengo.

- Mudas-te de caderno? – pergunta Patrick.

- Sim…as folhas do outro caderno acabaram. – responde Mary, mentindo mais uma vez.

-Mas ontem divertis-te? – pergunta Mary tentando fazer conversa.

Era melhor estar a conversa com um desconhecido, que agora ironicamente era Patrick, do que ouvir  a professar de francês a tentar dar aula de francês.

- Sim…por caso gostei do desfile de moda. E tu?

- Também me diverti… - responde ela escrevendo o sumário.

-Notou-se… - murmurou Patrick, olhando para o livro.

- Se é por causa daquilo que a SECRET GIRL escreveu. Esquece. Ela adora exagerar quando se trata
de nós as cinco. – diz Mary sorrindo.

- Menina Smith! Trate de tirar os óculos de sol, agora. – ordena a professora.

- Não posso, professora. Os meus olhos são muito sensíveis a luz do sol e o médico disse
para eu usar óculos de sol a partir de hoje. – responde Audrey, tentando convencer a professora.

- Tretas! Os teus olhos sensíveis a luz do sol! Tu tens é olhos de serpente! – diz John lá do fundo.

- Cala-te, parvo! A conversa ainda não chegou ao canil. – responde,olhando para ele.

- Meninos! Eu não admito faltas de respeito na minha aula! –repreende a professora.

 

Hotel Peterson, 22:00h

Emma e Beatrice estavam na suite luxuosa de Emma que os seus pais ofereceram para ela, mas elas estavam propriamente no quarto de Beatrice a ver um filme, deitadas na cama e a comer pipocas. Sim! Eu escrevi bem “ no quarto de Beatrice”. Ela morava com Emma, simplesmente porque já estava farta de aturar os seus pais secantes que só pensavam em trabalhar. Os pais de Beatrice eram professores universitários bem conceituados que davam aulas numa das melhores universidades de Los Angeles. A sua vida resumia-se a casa, trabalho e de trabalho , a casa. Por vezes davam mais atenção aos seus alunos do que à própria filha. Pobre Beatrice! Por isso ela decidiu ir viver com Emma. Pelo menos era festa à toda hora, ou quase sempre.

-Já atendias a porcaria do telemóvel! Estou farta de ouvir isso a tocar. – resmunga Beatrice,comendo pipocas.

- É o Richard. E não me apetece muito atender. – responde Emma.

- Por isso mesmo. Atende. Ele se calhar já tem um resposta.- diz Beatrice.

- Talvez. Mas falo com ele amanhã. – diz Emma comendo pipocas.

- Ok…mas então desliga o telemóvel. Porque eu quero ver o filme. – diz Beatrice olhando para amiga.

 

Apartamento dos Smith, 22:00h

Audrey e Lexie, estavam no quarto de Audrey, sentadas no chão a ver umas revistas de moda.

- Então o teu pai e a tua mãe.? – pergunta Lexie, olhando para um vestido fabuloso de uma revista.

- O meu pai está no banco, a minha está como sempre no SPA. – responde Audrey abrindo uma revista.

- E o Scott?

- Não sei, onde o meu maninho está. Está desaparecido à uma semana. Mas calculo que deve estar num hotel qualquer a comer uma gaja qualquer. – responde ela.

- Pobre Beatrice. Ela gostava mesmo dele. Mas enfim….vamos falar de outras coisas. Eu vi-te a falar
com o John Fox na festa. – diz Lexie, metendo conversa.

- E depois? – responde Audrey, olhando para a amiga.

- Tu gostas dele?

- Não! Credo! Eu gostar de um Bolseiro!? Nunca na vida. – diz Audrey com uma cara de nojo.

- Ele até é bonitinho. – diz Lexie.

- Mas não suficiente bom para mim. -  diz Audrey olhando para um artigo.

- Claro, Audrey. O teu rapaz tem que ser um deus grego. – diz Lexie gozando.

- E o senhor perfeitinho. Como é que ele está?.

- Não sei. Nos não falamos muito durante o verão. Mas ele chega amanhã da suíça. – responde Lexie.

- E tu vai busca-lo ao aeroporto? – pergunta Audrey olhando para uns sapatos  que eram horríveis.

- Sim…quero-lhe fazer uma surpresa. – responde Lexie super animada com a ideia.

 

Apartamento dos Garrett, 22:00h

Mary entra em casa e depara-se com o seu pai, Peter Garrett, sentando no sofá a ler o seu jornal e a beber o seu uísque.

- Mary!

- Pai! – exclama ela.

- Onde te meteste? Já é um bocado tarde para chegares a casa a estas horas em época de escola, não achas? – diz Peter olhando para a filha.

- Sim, eu sei….mas estive a estudar na biblioteca. – diz Mary, desejando que o  pai acredita-se na mentira, porque na verdade ela tinha estado a beber uns drinks com uns amigos.

- Hum….então estas desculpada. – diz o pai a sorrir.

- A mãe? Ainda não chegou?- pergunta ela.

- A tua mãe telefonou a avisar que hoje chegaria um pouco tarde, por causa de uma reunião lá na revista.

De seguida aparece Silvy com um papel na mão.

- Ainda bem que chegou,menina. – diz Silvy.

- O que foi, Silvy? – pergunta Mary.

- Um rapaz entregou isto ao porteiro e disse que era para entregar à menina. – diz a empregada dando o papel a Mary.

"Na minha oficina, amanhã  às 21:00h….Espero que apareças…Beijos!... Zack Blackwell…"

- Tudo bem, querida? – pergunta Peter.

- Sim. Tudo bem, pai. – responde Mary guardando o bilhtee no bolso de trás dos jeans.

 

 Colégio de Santiago, 09:00h

Emma, Audrey, Mary, Lexie e Beatrice estavam sentadas na escadas do colégio a “socializar”. Lexie estava super animada. Tão animada que não se importava das roupas foleiras que algumas alunas do colégio traziam. Isto tudo porque Thomas Twink, ou melhor o senhor perfeitinho, estava a chegar a Miami, depois ter passado o verão na suíça.

-Hei, meninas! Tive uma ideia para apanhar aquela vadia! – exclama Audrey animadíssima.

-Diz lá. – responde Beatrice.

- Então, nós hoje podíamos ir à revista “ Mode line” e pedir informações sobre a SECRET GIRL. – diz Audrey com um olhar de triunfo, como se o seu plano fosse um grande plano.

- Pois mas esqueces-te de um promenor. A directora de revista não nos vai dar assim a informação tão facilmente. – diz Mary.

- Por isso mesmo, minha querida Mary, tu vais à revista da tua mãe e pedir emprestado alguma informação
do desfile da outra noite. Assim fazemos uma troca da informação do desfile pela informação da SECRET GIRL. – diz Audrey a sorrir.

-Eu não sei! – diz Beatrice.

- Eu até acho uma boa ideia. A minha mãe sai sempre para almoçar e eu posso ir nessa hora buscar a
informação. – diz Mary.

- Ok. Perfeito. – diz Audrey. – O que dizes Beatrice?

-Está bem…eu topo. Isto porque eu quero apanhar aquela gaja. E o plano até parece ser bom plano. –
reconhece Beatrice a sorrir.

- Ainda bem que reconheces! – diz Audrey  com uma ar empertigado.

- E vocês? – pergunta Mary olhando para Lexie e Emma.

- Eu não posso. Tenho que ir falar hoje com o Richard. – diz Emma com um ar um pouco triste.

- Pois… hoje não o podes evitar. Temos aula de matemática. Só espero que não acha atitudes menos
apropriadas para um professor. Como por exemplo uma cena de ciúmes. – diz Beatrice a rir.

- Seria demais. Seria a aula de matemática mais devertida de sempre. – diz Audrey.

- Hei! Dá para parar. – diz Emma com um ar aborrecido.

- E tu, Lexie? Vais connosco?  - pergunta Mary.

-Não. O Thomas chega hoje depois das aulas. E eu vou busca-lo ao aeroporto. Quero-lhe fazer uma
surpresa. – diz Lexie.

- Fazes bem, querida. – diz Mary.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:23




Caindo das Estrelas

"Caindo das Estrelas" é o meu primeiro livro. Quem estiver interessado e quiser ler passe no site artelogy.com Obrigada