Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Miami Secrets #Capitulo 8#

por Silver Sky, em 28.09.13

Café Mystique, 21:00h

 As “ Bad girls”, tirando Mary estavam todas no café a beber uns drinks.

- Então como foi o vosso plano? Funcionou? – pergunta Lexie olhando para Beatrice e Audrey.

- Correu tudo mal. Fomos tramadas pela vadia da Rebecca Lois. – diz Beatrice bebendo o seu drink.

- Quem? – pergunta Emma.

- A directora  da revista “ Mode Line”. – responde Beatrice.

- E agora o que ides fazer? – pergunta Emma.

- Amanhã a Mary vai falar com ela e eu vou junto. – responde Audrey.

- Por falar nela. Porque ela não veio cá ter? – pergunta Emma.

-Ela foi ter com o Zack. – responde Beatrice.

- Um encontro com aquele jeitoso? – diz Emma.

- Ela disse que não era um encontro. Mas nós não acreditamos. – disse Audrey.

- Eu acho que eles até ficam bem juntos. – diz Lexie bebendo o seu drink.

- E vocês? Como foi o vosso dia? – pergunta Beatrice a olhar para Emma e Lexie.

- O Richard ainda não tomou nenhuma decisão. E para completar uma aluna quase nós apanhava. – diz Emma.

- Que cena! – diz Audrey.

- Pelo teu sorriso aposto que o teu dia correu maravilhosamente bem, Lexie! – diz Beatrice.

- Conta lá? Como foi encontrar o senhor perfeitinho? – goza Audrey.

- Já te disse que não gosto que o chames assim. – disse Lexie irritada.

- Não tenho culpa que a SECRET GIRL  tivesse-lhe dado esse nome. – responde Audrey ainda a gozar.

- Pelo menos deu-te um belo colar de diamantes. – diz Emma olhando para o colar que Lexie tinha no pescoço.

- O diamante perdoa tudo. – Audrey manda mais uma boquinha, e Lexie olha para ela irritada.

- Vais jantar com ele? – pergunta Beatrice.

- Não. Hoje o meu pai chega de L.A.. Jantar de família. - responde Lexie.

 Oficina Blackweel, 21:00h

Mary entra na oficina e depara-se logo com Zack de baixo do carro, vestido com um fato de macacco.

- Olá. – diz ela.

- Pensei que não virias. – diz ele, saindo de baixo do carro e olhando para ela.

- Se eu não viesse, tu irias buscar-me a casa à força. – diz ela aproximando-se dele.

- Bem visto. – disse ele a sorrir. – Agora passa-me a chave-inglesa.

Mary vai até a caixa de ferramentas e agarra na chave-inglesa e passalhe para mão.

-Vejo que não te esqueces-te das minhas aulas de mecânica. - disse ele a sorrir, agarrando na chave.

- Como poderia esquecer. Tive um óptimo professor. – responde Mary no gozo.

 - Bem! Então como foi o teu verão? A tua mãe disse-me que foste para Nova Iorque. – diz Zack levatando-se e abrindo o capo do carro e começando a trabalhar no motor.

Como ele ficava bem de fato de macaco!!!!!!!

-Nova Iorque é uma cidade belíssima. Foi divertido…tirando a parte dos eventos e dos jantares que
só iam velhos. – diz ela a sorrir. – Tu é que tens sorte, vives sozinho, podes
fazer tudo o que queres!

- Pois, mas eu tenho que trabalhar para me sustentar. Quando tu tens os teus pais que te sustentam. – diz ele a rir.

-Pois… a vida é injusta.  Nem todos podem ter a mesma sorte. – diz ela a gozar.

- Ai é…a mesma sorte??! – diz ele aproximando-se dela e sujando o seu rosto com óleo do motor.

- Para! Vais-me sujar toda! – diz Mary  tentando-o impedir.

- Oh! A menina tem medo de se sujar! – diz ele a gozar e ao mesmo tempo fazendo-lhe cócegas.

De repente as suas caras ficam muito próximas. Mary conseguia sentir a sua respiração. Os seus
lábios estavam bastantes próximos dos delas. Mesmo que ela quise-se resistir-lhe não conseguia. Mas também quem era maluca para resistir a uma rapaz assim!? Não demorando muito Zack beija-a. Um beijo lento mas muito doce.

- Desculpa. – diz ele afastando-se dela. – Eu sei que tu ainda…

-Não há problema.  Eu já esqueci o Patrick. – diz ela interrompendo-o,mas ainda a tentar respirar, depois daquele beijo.

- Quando? – pergunta ele confuso.

- No verão. Nova Iorque fez-me mesmo bem. – disse ela a sorrir.

 Olá caros leitores…

Daqui SECRET GIRL a vossa fonte de informação mais segura sobre a elite de Miami….

Apanhadas: Audrey, Beatrice e Mary a serem enganadas pela directora da revista “Mode Line”. Mas sorte da Mary que teve o seu querido Zack Blackwell para a consolar.
Não teve tanta sorte Emma que o seu homem mistério ainda não decidiu entre ela e o trabalho. Pobre Emma! Por outro lado Alexis tive mais sorte, o senhor
perfeitinho acabou de chegar a Miami, mas cuidado fofa as coisas perfeitas não existem. E mais uma coisinha, eu admiro muito o vosso esforço para me encontrarem.
Mas um conselho fofas: é mellhor desistirem. Porque uma coisa nunca é
encontrada quando não  se quere ser encontrada. E eu sou o exemplo vivo disso.

É tudo por agora (SECRET GIRL)…

(acompanhada por uma foto das “Bad girls”)

 Apartamento dos Garrett, 07:00h

O despertador toca e muito aberrocida e cheia de sono Mary acorda. Ela tinha programado o
despertador para tocar as sete da manhã, porque ela queria ir a revista “Mode Line” falar com a vadia da Rebecca Lois, antes de ir para as aulas. Levanta-se e veste o robe, calçando os chinelos. De seguida sai do quarto e encontra-se com o pai, no corredor junto ao elevador.

- Pai! Ainda por aqui?– pergunta Mary.

- Sim. Vim buscar uns papéis que me esqueci. – diz o senhor Garrett.

- E a mãe? Já saiu para ir trabalhar?

- Sim…E deixa-me ir também antes que chegue atraso.

- Ok, pai. Tenha um bom dia. – diz ela a sorrir.

- Mary. Já me esquecia. Tens uma visita na sala. – diz o pai carregando no botão do elevador.

- Uma vesita? – pergunta surpresa. Pensando quem seria. Porque a estas horas da manhã ainda era muito cedo para visitas.

- É a tua amiga Audrey Smith. – responde Peter entrando no elevador, depois a porta fecha-se.

Mary entra na sala e vê Audrey sentada no sofá a beber o uísque do senhor Garrett.

-Espero que não te importes por me servir! –diz ela a sorrir.

- Não achas que é um pouco cedo para beber? – pergunta Mary sentando-se junto dela.

- Nunca ouviste dizer, que cedo começa o dia. – responde a rir.

- O que estas aqui a fazer?

- Então. Eu vou contigo falar com aquela vadia.

- Ok…mas nada de escândalos. Esta bem? – disse Mary tirando-lhe o copo de uísque da mão.

- Prometo. – diz ela, cruzando os dedos indicadores e depois beijando-os.

- Então…espera aqui por mim. Que eu vou-me só vestir. – diz Mary levantando-se.

  Mansão dos Adams, 08:00h

Lexie estava na sala a tomar o seu pequeno-almoço, que era sempre a base de sumo de laranja e uns cereais, quando o seu pai Robert Adams, entra na sala e cumprimenta a filha com um beijo na testa.

- A tua mãe? – pergunta sentando-se à mesa.

- A mãe já saiu para trabalhar. Depois do seu fabuloso desfile, a clientela cresceu. – diz Lexie comendo uma uva.

-E então tu? Como foi o regresso a escola? – pergunta senhor Adams, bebendo o seu café.

- Foi bom…para dizer a verdade estava com saudades. Não por causa das aulas, mas por causa dos amigos. – diz ela bebendo o seu sumo de laranja.

- Mas vocês não passaram o verão juntas em Londres!? – diz Robert comendo a sua torrada com doce de
morango.

- Não. Fui só eu e a Emma que fomos para Londres. A Audrey e a Beatrice ficaram cá em Miami e a Mary
foi com os pais para Nova Iorque.

- O senhor quer mais café. – interrompe Antony.

-Sim, por favor Antony.

O mordomo coloca mais café na chávena e depois sai da sala educadamente “pedindo com licença”.

- Ouvi dizer que Thomas Twink chegou da Suiça, é verdade? – pergunta Robert bebendo o seu café.

- Sim, pai é verdade. Chegou ontem. Eu fui busca-lo ao aeroporto.

-Vejo que as coisas entre vocês estão sérias. Já pensastens em casamento? – pergunta o senhor Adams.

Lexie ao ouvir aquilo engasga-se com o sumo de laranja.

- Não, pai, Credo! Ainda é muito cedo para casar. – responde Lexie.

- Ainda bem que pensas assim. Porque ainda és muito nova para casar querida. – diz Robert sorrindo para ela.

 Hotel Peterson, 08:00h

Emma estava a dormir no quarto, quando é brutamente acordada por Beatrice, que começa a saltar em cima da cama.

- Beatrice! O que estas a fazer? – pergunta Emma irritada.

- Então estou a acordar-te. – responde ela a sorrir, parando de saltar.

- E era preciso saltares em cima da cama? – pergunta Emma levantando-se da cama.

- Eu pensei em acordar-te com um copo de água. Mas não queria molhar os lençóis. – diz ela a rir divertida, saindo de cima da cama.

- Pois, está bem. - disse Emma saindo do quarto e dirigindo-se para a sala.

- Vá lá, Emma! Anima-te! Queres alguma coisa forte para acordares? - pergunta Beatrice seguindo-a.

-Só se fosse para adormecer novamente. - disse Emma aborrecida.

-Emma! Olha lá para fora e vê o lindo dia que está. O sol brilha, os passarinhos cantam e hoje
vamos ter aula de matemática. - disse Beatrice com uma voz de gozo olhando lá para fora através da janela.

- Pois...tinhas que falar do Richard! – exclama Emma chateada. - Não consegues passar um dia sem falar dele? - diz ela bebendo um copo de agua.

- Desculpa, mas é mais forte que eu! - diz Beatrice a rir.

 Revista "Mode Line", 08:00h

Audrey e Mary entram na revista e dirigem à secretária da directora.

-Olá Julliet. Nós queria-mos falar com a Rebecca Lois. - diz Mary com um ar sério e de pouco amigos.

- Desculpem, meninas. Mas neste momento a directora está ocupada. Está numa reunião. - diz Julliet a ler uma revista de moda.

- Sim. Mas nós estamos-nos a lixar para a reunião. Vamos entrar na mesma. - disse Mary com um
ar empinado caminhando na direcção da sala da directora, a secretária tentou impedir, mas não conseguiu, Audrey não deixou.

Mary abre a porta e depara-se com a Rebecca Lois quase na "marmelada "com um jovem rapaz.

- Uau! Que reunião. - disse Audrey a rir.

- Desculpe senhora. Mas não consegui impedir que elas entrassem. - desculpa-se Julliet aparecendo atrás das duas amigas.

- Não faz mal. - diz ela saindo de baixo do rapaz e compondo a camisola. De seguida pede ao rapaz que saía.

- O que voces querem? - diz ela irritada compondo o cabelo.

- Voce enganou-nos. A morada que nos deu é de um Hotel. E advinhe só no Hotel não
existe ninguém que seja jornalista ou que escreva para uma revista. - disse Mary zangada e séria.

- Queridas! Não tenho culpa. Eu disse vos que não tinha acerteza que era a morada certa. Mas
mesmo assim voces aceitaram na mesma. Não posso fazer mais nada.

- Sim. Ai isso que pode! Nós queremos que nos devolva a informação do desfile. - disse Mary.

- Lamento. Mas essa informação já foi publicada. - diz ela com toda a indeferença, sentando-se
na cadeira. - Agora se me querem fazer um favor saiam! - diz ela friamente.

- Isto não fica assim. - diz Mary com uma voz ameaçadora.

- Queridinha. Eu não tenho medo de ti. - diz ela a rir sarcasticamente.

- Mas é bom que tenha.

- Bem… adeusinho e desculpe por termos interrompido a sua "reunião". - diz Audrey sarcasticamente e saindo as duas da sala.

 

- Eu não acredito que aquela vadia publicou a informação! A minha mãe vai-me matar! - diz Mary irritada.

- Calma. Nos vamos aramar um jeito de lixar aquela vadia. - diz Audery tentando acalmar a amiga.

- Mas acredita, antes de a minha mãe me matar, eu mato aquela gaja primeiro.

- Então não avises. Porque eu não quero ser cúmplice de nenhum homicídio. - Audrey tentando fazer uma cara séria.

- Não gozes! Isto é grave. - diz Mary chateada.

- Mary. Calma tudo se vai resolver. Acredita em mim. Agora vamos para escola.

- Vai tu! Eu tenho que ir falar com a minha mãe e agora.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:32




Caindo das Estrelas

"Caindo das Estrelas" é o meu primeiro livro. Quem estiver interessado e quiser ler passe no site artelogy.com Obrigada