Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


New Blood -Capitulo 12

por Silver Sky, em 25.11.15

 

Capitulo 12

Nathan vivia numa mansão a beira-mar, que lhe proporcionava uma bela vista. A praia e o mar a frente dos seus olhos todos os dias quando acordava. Entretanto Cedric, Kyle e Jessy tinham chegado a Hamptons, encontrando-se parados a frente da porta da mansão. Cedric bate a porta e segundos depois esta abre-se, aparecendo uma senhora, deveria ser a governanta da casa.

-Boa tarde. Eu queria falar com Nathan. Sou um velho amigo. – diz Cedric num tom educado e com um sorriso encantador.

-Entrem. – responde a governanta amavelmente. – O Sr. Campbell encontra-se no seu escritório.

Nathan era dono de uma das maiores empresas de automóveis de Hamptons, por isso fazia ele não era apenas um bruxo, ele era um bruxo milionário, com uma fonte de rendimento esgotável.

Os três entram na mansão e senguem a senhora que os leva ao escritório de Nathan.

O bruxo encontrava-se sentado na sua secretária a fumar o seu charuto cubano, enquanto lia o jornal desta manhã.

-Sr. Campbell este Sr. diz conhece-lo. – diz a governanta de forma educada.

-Cedric! – exclama Nathan com um sorriso, olhando para o vampiro. – Meu velho amigo! – levanta-se e abraça  Cedric, enquanto a governanta sai do escritório, para dar privacidade.

-Também é muito bom ver-te Nathan. – diz Cedric com um sorriso, depois do o bruxo o largar.

-E a Natalie e a Mia não vieram? – pergunta Nathan.

-Elas tiveram que resolver um problema. –responde Cedric.

-Mas esta tudo bem? – pergunta novamente Nathan com um ar preocupado.

-Sim.

-E então tu e a Natalie já deram o eterno sim? – pergunta Nathan com um sorriso.

-Não. – responde Cedric.

-Que pena. – diz o bruxo um pouco triste. – Tendo em conta a vossa história e do tempo que vocês já estão juntos, pensei que já se teriam casado.

-Ainda não houve oportunidade para isso. – diz Cedric encolhendo os ombros. – Mas Mia casou-se ano passado com um lobisomem. – diz por fim o vampiro com um sorriso.

-Fico feliz por ela. – responde o bruxo com um sorriso. Depois repara finalmente em Kyle e Jessy que se encontravam na entrada do escritório. – E quem são estes jovens?

-Kyle e Jessy. – responde Cedric olhando para o jovem casal.

-Vampiros? – pergunta Nathan olhando também para os dois jovens.

-Sim. E é por isso que estamos aqui. Eu preciso de um favor teu. – diz Cedric, olhando para o amigo.

-No que poder ajudar. – diz Nathan com um sorriso.

-Os pais de Kyle pensam que ele esta morto. Mas a uns dias atrás a mãe dele viu-o e eu queria saber se tu consegues fazer com que ela se esqueça de o ter visto.

-Claro que sim. Apenas preciso de uma foto dela. – responde Nathan, olhando depois para Kyle.

Kyle tira a sua carteira de trás do bolso das calças de ganga e agarra na fotografia dos pais que trazia sempre consigo. A seguir entrega a fotografia a Nathan.

-O melhor também é fazer o teu pai esquecer. Provavelmente a tua mãe mencionou com ele de ter visto. – diz Nathan olhando para Kyle.

-Sim é o melhor. – diz Kyle, assentindo com a cabeça.

Nathan coloca a fotografia em cima da secretaria, acende uma vela e depois coloca a sua mão sobre a fotografia, fecha os olhos e começa a dizer uma palavras em latim. A chama da vela cresce e de repente apaga-se.

-Pronto esta feito. – diz Nathan, olhando para Kyle. –Os teus pais continuam a pensar que estas morto. O teu segredo continua em segurança, rapaz. – o bruxo sorri e depois entrega a fotografia ao rapaz.

-Obrigado, Nathan. – diz Cedric.

-Sim, obrigado mesmo. – diz Kyle sentindo-se mais aliviado, como se tivesse tirado um enorme peso de cima.

-De nada. Fico feliz em ter ajudado. – Nathan sorri. – E vocês querem ficar para beber ou comer alguma coisa?

-Obrigada, mas não. Precisamos de regressar. – responde Cedric.

-Esta bem. Mas volta sempre que quiserem. – diz Nathan sorrindo novamente. – E ah Cedric, quando tu e a Natalie resolverem casar eu feliz em emprestar a minha casa para fazerem a cerimonia e a festa.

- Obrigado Nathan. Se resolvermos casar com certeza que vamos aceitar a tua oferta. – agradece Cedric com um sorriso.

Os três despedem-se de Nathan e fazem-se novamente a estrada, direção Nova Iorque.

 

Natalie, Mia e Mason encontravam-se acorrentados ao chão. Correntes de ferro envolviam os seus pulsos e tornozelos. Tinham acabado de acordar e devido a verbena e wolfsbane sentiam-se fracos. Tessa encontrava-se de frente para eles, observando-os, enquanto Alex espalhava gasolina pelo chão.

-Tessa, tu não precisas de fazer isso. – implora Mason, olhando para Tessa.

-Preciso, Mason. Tu trais-te a tua família, os do teu sangue. Preciso. – responde Tessa com uma voz fria e séria.

-Eu vou-te matar, sua cabra! – grita Natalie com toda a sua força.

Tessa aproxima-se dela.

-Tu tens mesmo coragem. Estas perante de uma morte iminente e ainda me ameaças. – diz Tessa com um sorriso trocista.

-Tu sabes quantas vezes eu estive perante uma morte iminente? Muitas. E ainda estou aqui, queridinha. – diz Natalie com um sorriso sarcástico.

-Mas esta vai ser a última, porque desta vez vais morrer. – responde Tessa co um voz fria e olhar gelado.

Alex termina de deitar toda a gasolina pelo chão e faz sinal a Tessa.

Tessa agarra num isqueiro e acende-o, atirando depois para o chão, que se incendeia repentinamente.

Alex e Tessa viram costas e saem do velho armazém.

-Eu não quero morrer assim! – grita Mia, aterrorizada.

-Querida, olha para mim. – pede Mason.

Mia vira-se e olha para Mason.

-Mia, vai ficar tudo bem. Eu prometo. – diz Mason com uma voz doce e séria.

As chamas começavam a aproximar-se dos três amigos.

-Temos que fazer alguma coisa para sair daqui! Eu não vou morrer queimada viva. Isso não! – diz Natalie tentando manter a calma. Mas o fumo do fogo começava a provocar dificuldade em respirar.

-Mas como? Estamos presos! – diz Mason, olhando para a morena que se encontrava ao lado de Mia.

-Já sei! – diz repentinamente Natalie. – Mia tu és metade bruxa. Podes fazer o fogo desaparecer e tirar-nos daqui.

-Natalie não sei se consigo fazer magia. Estou demasiado fraca. – responde Mia, tossindo por causa do fumo.

-Só precisas de te concentrar, Mia. Tu és a nossa única esperança. – diz Natalie, olhando para Mia, incentivando-a.

A loira olha para o marido.

-Tu consegues Mia. – diz Mason, sorrindo a seguir.

Mia fecha os olhos, concentra-se e começa a dizer umas palavras em latim. Devagar as chamas começam a extinguirem-se, acabam por desaparecer na totalidade.

-Boa! – diz Natalie feliz. – Agora tira-nos daqui Mia!

Mia volta a concentrar-se e a dizer outras palavras em latim e de repente as correntes que os prendiam partem-se. Eles estavam finalmente livres. Mia beija Mason e depois abraça Natalie.

-Estou a dever-te uma, Mia. – diz Natalie, com um sorriso abraçando a amiga.

-Estas a brincar, este é retribuição de todas as vezes que salvas-te a minha vida. – responde Mia com um sorriso, olhando para a amiga.

- Bem, vamos sair daqui. Eu tenho contas para ajustar. – diz Mason com um ar sério e furioso.

Sem olharem para trás os três amigos saem do armazém abandonado.

Digam o que acharam do capitulo! O que acham que vai acontecer agora? E é verdade só falta mais tres capitulos para acabar a historia :)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:57


1 comentário

Imagem de perfil

De twilight_pr a 26.11.2015 às 20:07

Ai socorro, meu Deus isto foi tão intenso que eu nem sei!
Isto foi fantástico! ADOREI!
Mal posso esperar para ler mais, e agora que o Mason está mais bastante chateado!

Comentar post