Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


PARASSÓMNIA "Capítulo 9"

por Silver Sky, em 22.02.17

 Twenty one pilots -> sabem o que fazer! kiss

 

Capítulo 9

 

Dr. Baltasar fez o que Ema lhe pediu há dois dias e trancou-a no quarto durante o dia todo. Ao chegar a noite, Ema sentiu-se nervoso e inquieta, no entanto, quando a lua cheia atingiu o ápice do céu, nada aconteceu. Apenas ouvia os uivos desesperados do Sr. Lobo e como o enfermeiro do outro dia disse, naquela noite a ala psiquiatra do hospital tinha-se transformado num autêntico circo com pessoas a gritar, a chorar, ou a gemer. E para Ema ouvir tanta dor e sofrimento ao mesmo tempo era simplesmente doloroso. Era como se ela conseguisse sentir toda aquela dor dentro dela. Ao primeiro feixe de luz de sol, Dr. Baltasar abriu a porta do quarto de Ema e encontrou-a sentada na cama com os braços à volta dos joelhos, olhando pensativa para a janela.

-Como te sentes? – perguntou o doutor, aproximando-se dela. – Como foi a transformação?

Ema olhou para o Dr. Baltasar e acabou-se por levantar finalmente da cama.

-Não aconteceu nada. – respondeu depois Ema desanimada.

-Está decidido. Hoje assino o teu termo de responsabilidade e vais para casa. Tu não pertences aqui, Ema. – disse Dr. Baltasar, olhando seriamente para ela.

 

XXX

 

Ema encontrava-se na sala da sua casa em frente do seu computador portátil a pesquisar na internet algo que pudesse encontrar sobre a sua família. Mas era um beco sem saída. Ema bufou de frustração e deixou cair cara sobre o teclado do computador.

De repente batem à porta. Ema acabou por ir abrir.

-Quando estavas a pensar dizer-me que tinhas saído do hospital? –perguntou Dinis com uma expressão zangada e chateada.

-Desculpa. Mas eu ia agora mesmo telefonar-te. – respondeu Ema arrependida.

-Podias-me ter telefonado antes de eu ter ido até lá visitar-te! Poupava uma viagem inútil de carro e evitava fazer figura de parvo! –falou Dinis ainda muito furioso, entrando pela casa a dentro.

-Eu sei, Dinis. E penso imensa desculpa por isso. Mas precisava de um tempo sozinha para pensar.

-E como estás? – perguntou Dinis agora com uma expressão preocupada.

-Eu, estou bem. – respondeu Ema com um pequeno sorriso.

-Ainda bem que tiveste juízo e saíste finalmente daquele lugar! – disse Dinis com uma expressão de alivio por Ema estar finalmente em casa.

Ema sorriu para o amigo e perguntou-lhe:

-Queres alguma coisa para beber? Água, sumo, cerveja?

-Pode ser uma cerveja.

Ema foi até a cozinha e regressou minutos depois com uma cerveja, entregando a Dinis.

Dinis deu um gole e os dois acabaram por se sentarem no sofá.

-Ema…porquê é que disseste que estavas amaldiçoada? – perguntou Dinis olhando para ela confuso.

Ema levantou-se e foi até mesa, agarrando no diário da sua avó e entregando-o a Dinis.

-Esse é o diário da minha avó. Ela escreveu aí que a minha família estava amaldiçoada.

-Que tipo de maldição, Ema? – perguntou Dinis, olhando intrigado para a amiga.

-Que o meu bisavô era um… lobisomem, que a minha tia-avó também era um…e que eu também sou um…lobisomem. – respondeu Ema, com uma expressão sombria.

-E tu acreditas nisso?

-Porque iria a minha avó mentir sobre isso?

-Há dois dias trás foi lua cheia… - Dinis ficou com um ar sério e fitou depois Ema.

-Não, Dinis. Eu não me transformei em nenhum lobo gigante. Se era isso em que estavas a pensar.

-Então podes estar enganada, Ema! – Dinis levantou-se do sofá com um brilho esperançoso no olhar.

-Infelizmente não estou enganada, Dinis. – falou Ema com uma expressão triste. -Eu sinto que dentro de mim existe algo…algo muito mau a crescer. Desejoso para se libertar. – Ema tinha agora um olhar sombrio.

-Ok. – disse Dinis, respirando fundo. – Independentemente daquilo que esteja a acontecer contigo, tu sabes que podes sempre contar comigo, Ema. Eu vou estar sempre aqui para ti e nós vamos arranjar uma forma de tu superares isso. Juntos. – Dinis sorriu depois para ela.

- Obrigada. Nem imaginas o quanto importante é para mim ouvir isso. – agradeceu Ema, devolvendo o sorriso ao amigo.

 

Bem parece que a teoria da Ema sobre a lua cheia não correu lá muito bem. Ela não se transformou em nenhum lobo. Será que ela enloqueceu mesmo? Será verdade ou é apenas tudo da imaginação dela? Agora que Dinis já sabe de tudo o que acham que vai acontecer?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:58


4 comentários

Imagem de perfil

De twilight_pr a 22.02.2017 às 22:06

Acho que que entendo porque não funcionou bem. Aliás acho que assim continuamos mesmo a pensar que ela continua a ter parafusos a menos. Mas mesmo assim, acho que ... se ela sente realmente que há algo de mau dentro dela... principalmente porque o Dr. não considera que ela precise de estar internada seja também um motivo para mostrar que em parte ela está "bem". Entretanto, sobre ela ser um lobisomem, vai na volta ela ainda está no período pré-transição: em que começa a ter sonhos e começa a acordar nos vários sonhos e tal... vai na volta é isso ._. não sei.. estou ansiosa para descobrir.
Compreendo porque é que o Dinis ficou chateado, sendo o melhor amigo dela... e nem lhe avisar que saiu do hospital, bem... pronto... compreendo, mas também compreendo porque é que ela não ligou logo :3
Estou ansiosa para ler mais ^^

Beijinhos grandes :D
Imagem de perfil

De Silver Sky a 23.02.2017 às 15:29

oh obrigada twi :) pelo comentário...tu estás a chegar lá ahahahah... bjs
Imagem de perfil

De twilight_pr a 23.02.2017 às 19:19

Ai, tu agora deixaste-me mesmo com vontade de ler mais!
Posta rápido ^^

Beijinhos grandes :D
Imagem de perfil

De Silver Sky a 23.02.2017 às 19:35

quarta há mais :) e vai ser desvendado mais um pouquinho do que está acontecer com Ema. e ela vai ter as certezas todas :)

Comentar post