Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Quando a Escuridão Chega #Capitulo 5#

por Silver Sky, em 18.02.14

Capitulo 5

Lydia entra na casa de banho e abre todas as portas dos cubículos, certificando-se que não estava ninguém. De seguida ela vira-se para um dos espelhos e levanta t-shirt e nota que a compressa estava suja de sangue. Ela tira a compressa e analisa o ferimento, que se encontrava com um aspeto mais nojento, não parando de sangrar. A ferida não estava a sarar. Lydia fica com o olhar em pânico e estremece.

De repente Robert entra pela casa de banho a dentro.

- Holt!? – exclama Lydia surpreendida e confusa ao mesmo tempo. – O que estas aqui a fazer?

- Eu reparei que tu não estavas bem… - começa por dizer Robert, mas rapidamente repara no enorme ferimento que Lydia tinha na barriga. – O que aconteceu? – pergunta com um olhar preocupado, aproximando-se dela.

- Ontem um vampiro golpeou-me com as suas garras. – responde Lydia.

- Deixa-me ajudar-te. – diz Robert aproximando-se ainda mais de Lydia e esta fica quieta, com uma pontada de curiosidade nos olhos para saber o que ele iria fazer.

Robert coloca a sua mão direita por cima do ferimento de Lydia e fecha os olhos, concentrando-se. O seu toque era agradável e suave. O seu anel de prata com a palavra H gravada em dourado começa a brilhar intensamente. Lydia começa a sentir um alivio, começa a sentir a dor a desaparecer, acabando rapidamente por se extinguir na totalidade, em meros poucos segundos. De seguida o jovem abre os olhos e retira a mão da barriga de Lydia, ela olha imediatamente para baixo e a ferida tinha sarado por completo, não havendo nenhum vestígio dela.

- Uau! – exclama Lydia estupefacta olhando para Robert. – Como tu fizeste isso? – pergunta a rapariga cheia de curiosidade.

- Magia. – responde apenas Robert com um sorriso dócil, lavando as mãos no lavatório.

- Obrigada! – agradece Lydia abraçando Robert, que retribui o braço.

De repente uma rapariga entra, ficando com um ar confuso ao ver Robert na casa de banho das raparigas.

- Ele já está de saída. – diz rapidamente Lydia com um sorriso, agarrando na mão de Robert e arrastando-o para fora da casa de banho.

 

Depois os dois entram no auditório e sem fazer barulho e de forma sorrateira voltam para os seus lugares, para não interromper a aula. Lydia olha para trás na direção onde o seu irmão se encontrava sentado e repara que Vincent estava olhar para ela com uma expressão no rosto cheia de preocupação.

Lydia volta novamente a virar-se para frente e começa a prestar atenção á matéria que a professora falava e passava no retroprojetor.

Passado uns minutos a aula finalmente termina e os alunos saem do auditório. Lydia despede-se de Robert com um sorriso simpático e pára ao lado da porta do auditório, á espera que o irmão saísse. Sem demoras Iris sai, seguida imediatamente por Vincent.

- Eu vou beber um café ao bar. Querem vir? – pergunta Iris olhando para os dois irmãos.

- Nós vamos lá ter depois. – responde Vincent com uma voz séria e com o olhar fixo em Lydia.

- Está bem. – diz por fim a rapariga loira, virando costas e indo-se embora.

Depois já estarem finalmente sozinhos, Vincent começa a falar com um olhar sério:

- Porquê é que tu e o Holt entraram juntos no auditório? Ele seguiu-te?

- Sim. Ele reparou que eu na aula não me estava a sentir bem e seguiu-me até á casa de banho… - começa por dize Lydia também com um olhar e uma voz séria. – Mas o Holt ajudou-me. Ele curou o meu ferimento… Vês? – pergunta Lydia ao irmão levantando a t-shirt.

Vincent olha e a pele da irmã estava novinha em folha nem um arranhão.

- Mesmo assim, Lydia. Tens que ter cuidado com esse bruxo.

- Ele não é um bruxo Vincent! O Holt é um feiticeiro! – responde imediatamente Lydia com um ar chateado.

- Para mim é a mesma coisa. – diz Vincent, dando de braços.

- Não, não é! Fogo, Vincent, como tu és teimoso! – exclama Lydia com umam voz ríspida e com ar zangado, virando costas ao irmão e indo embora.

 

Lydia entra no bar da Universidade como um furacão. Iris que estava sentada numa mesa sozinha a beber o seu café, faz-lhe sinal. Lydia atravessa o bar e chega até a mesa onde a rapariga se encontrava, sentando-se de seguida ao seu lado.

- Que cara é essa? – pergunta Iris curiosa, olhando para Lydia que estava com uma cara de fula.

- Discuti com o meu irmão. Mas nada de grave. – responde Lydia, olhando para a amiga e tentando-se acalmar.

- Sabes, eu invejo a relação de irmãos que tu e o Vincent têm. – diz Iris dando um gole no seu café.

- Porquê? – pergunta Lydia curiosa e confusa.

- Vocês preocupam-se um com outro, ajudam-se mutuamente, estão sempre ao lado um do outro aconteça o que acontecer. – responde Iris olhando para Lydia a medida que falava. – Na aula que passou, quando foste á casa de banho, ele ficou preocupado, tenso…Vincent queria ir ter contigo, mas a professora não deixou, por causa de Holt que tinha pedido antes. Mas aquilo que eu quero chegar, Lydia, é que a vossa relação de irmãos é especial. Como se vocês fossem capazes de morrer um pelo outro se fosse preciso. – Iris tinha cara e o olhar sério.

- E isso não é uma coisa boa? – pergunta Lydia também com um olhar sério, encarando Iris. – Acho que qualquer irmão faria isso por outro.

- Sim. Mas a vossa relação de irmãos é simplesmente intensa. Como se não pudessem viver um sem o outro.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:36


3 comentários

Imagem de perfil

De twilight_pr a 18.02.2014 às 15:24

ai adorei adorei!
Imagem de perfil

De Silver Sky a 18.02.2014 às 17:52

obrigada :)
Sem imagem de perfil

De Syrena a 24.02.2014 às 19:13

cada vez gosto mais da história ;)

Comentar post